Categorias
Agenda
maio 2013
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Telelista
Link´s

Arquivo para maio, 2013

              À espera de desatá-lo às suas amarras antes do depois para que não haja tanto sofrimento com aquele que diz será que eu sabia? Cada dia que passa sinto que estou demais para os que sabem e eu vou esquecendo o que sabia, se já sabem tudo do que eu pensava que sabia, as mudanças são constante todos afirmam eu sei? A todo instante é o que a faculdade da vida tem a oferecer.

              O nada do tudo que vai caindo no esquecimento. A nova raça vem surpreendendo a todo instante com a sua individualidade, com medo de se tornar conhecido, será que valeu andar tão depressa para morrer tão cedo.

             Os velhos estão ficando e a juventude desaparecendo antes do tempo, será que aprendeu demasiadamente tão cedo? Em um futuro bem próximo teremos um mundo só de velhos com a sua faculdade da vida a onde eles nunca quiseram aprender.

 

 

 

      Porque sinto esta necessidade de expressar-me sobre as coisas que minha alma não me deixa dormir, porque penso para tentar expressar esses pensamentos que constantemente veem a minha mente, será que já estou no depois, mais à frente do que já está ocorrendo no agora? E minha mente já sabe o que vai acontecer e me deixa sem motivação para as coisas, que para a minha mente já estão ficando velhas, repetitivas e sem novidade, ou eu mesmo não sei se já estamos mesmo no início do fim.

         Este homem “civilizado” dos dias atuais, será que melhoraram? Hoje se mata muito mais do que as guerras, em plena democracia, porque você sabe e diz que evoluímos, muitos tem armas atômicas e outros fabricam, para usar contra quem? O próprio homem, é o que estão fazendo aqui, preparando a destruição do planeta e quem será o beneficiado, será que é mesmo o homem ou o futuros robôs, são essas coisas que minha alma quer que eu escreva, os meus pensamentos.

                   Já faz muitos anos que convivo com ela, acredito que no antes eu já sofria, mas não foi devidamente sarada.

           No hoje, ela continua no ceio familiar, mas a cura tornou-se impossível e aí, o sofrimento continua porque a febre não existe cura, quem sabe em outros mundos não virá à outra definitivamente vivendo e renascendo em outro ceio.

          A febre retornará em outras vidas, mas com menos dor e sofrimento do antes, porque haverá uma transformação do antes para o depois aí sim, se concretizará em saúde, paz e amor esperado por tantas encarnações deste vai e vem, o amor mais uma vez enobrece essas passagens para dar a oportunidade de  conhecer esse fenômeno da natureza imortal que é a VIDA.

             O primeiro dever é com você que é responsável por toda a sua vida neste plano de aprendizado para o crescimento.

            O outro vem depois da sua afirmação como um ser que apreende a cada dia, para torna-se um ser cada vez melhor.

       Aí sim, com o dever cumprido, consiga com o seu amor incondicional dentro de suas possibilidades, tentar ajudar o outro que é você ou não? Somos cósmicos e irmanados em prol de uma consciência maior que é Deus que é esses universos conspirando e colaborando para o crescimento de todos.

                O possível poderá ainda acontecer apesar de que o livre arbítrio ainda não foi assimilado como o mestre queria. Mais a esperança de uma raça melhor continua para dá continuidade aos propósitos de DEUS para que um dia mais à frente possa colher bons frutos da arvore da vida, é só cumprir primeiro com o seu dever.

   Como é difícil transpor cosmicamente sem essa consciência, o transporte para chegar ao fim é incompreensível para compreender o compreendido.

        Quando se pensa que o fardo deveria ficar mais leve na compreensão da dor que cada dia aumenta mais, se pensa no consolador mais perto para suavizar, mas, aí aparece o esquecimento de que muitos anos foram tão amparados e amados, dando até a vida pela sua sobrevivência.

       Mas, nem tudo é até o fim, antes mesmo vão dissipando e caindo no esquecimento do que foi, e que ainda participa para dar boas novas as vidas que vão surgindo no decorrer do caminho.

        O início sempre é a parte que recebe o melhor da vida, daí para frente tudo vai mudando e dando espaço a essas novas que vão surgindo para completar o ciclo.

        Nestes casos, o amor, tem vários momentos de amor, muito amor, e vários tipos de amar, sendo amado ou não? Até mesmo por circunstâncias da vida, presente, passado e futuro, cosmicamente o “amor” dos humanos, ainda é um aprendizado a ser perpetuado.

           Já está desaparecendo mesmo no ceio das famílias de hoje e com as pessoas que circulam no mesmo espaço, imaginem falar para um número bem grande de pessoas?

        Jesus usava muito esta palavra para difundir cada vez mais o seu propósito de sua vinda para dá boa fé aos incrédulos da época muitos ouviam mais poucos entendiam o dito, no hoje, muitos entendem, mais só os que assimilam verdadeiramente  transmitem como o Mestre, com o amor que ele dedicou aos seus irmãos para que disseminasse esta palavra para todos de alma e coração e levasse em beneficio para toda à humanidade.

        No hoje propalam muito, mais usam muito o verbo ter como a sua Bandeira maior para amealhar muitos dinares, usam de tosos os recursos imagináveis para conseguir os seus objetivos pessoais (não repartem o pão como o Mestre ensinou na sua última ceia), A palavra (CABILHEIRA) já está em desuso nos tempos atuais, esta palavra que usam agora, já era usada na Grécia é fácil de pronunciar o difícil é praticar, porque só o fazem da boca pra fora.

            Os atuais e atualizados desvirtuaram o dito, a fé está desaparecendo como era no antes, agora é vale tudo para alcançar o que? Eu é que não sei e você sabe se sabe fale baixinho que DEUS está ouvindo.

Publicidade
Visitas
Tempo