Categorias
Agenda
Maio 2014
S T Q Q S S D
« abr   jul »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Telelista
Link´s

Arquivo para Maio, 2014

              Sócrates já afirmava que o homem é um ser político, mais notamos que depois de muitos anos ainda não se conscientizaram disto, ou os mandatários do poder público não querem que o povo se conscientize dessa forma de pensar.

                A política de base deveria fazer parte do curso fundamental para que o povo menos esclarecido possa entender as funções de seus governantes eles são o povo no poder pago para trabalhar como funcionário público em diversas áreas para levar às pessoas benefícios como: educação, saúde, casa própria saneamento básico, segurança, limpeza e outras condições para que possam viver como “seres humanos”.

                Os políticos devem se eleger para ajudar o povo, mais tem alguns que se elegem em causa própria e se mantem no poder por muitos anos, porque tem imunidade parlamentar engambelando o povo.

                 O índice de conhecimento do povo que não sabe votar e não sabe a função de seus candidatos e de que maneira são representados e como trabalham para beneficiar o povo, é quase sua totalidade, porque se soubessem e gostassem de serem brasileiro, já teriam apreendido a muito tempo.

               É por essas e outras que ficamos sem o progresso devido, são poucas as cobranças pelas comunidades, mesmo tendo todas as condições para fazê-lo, na verdade é um povo sem pátria (não são nacionalista), agora falar aleatoriamente e fazer protestos por causa própria todos sabem, e fazer anarquia  também, mais lutar efetivamente por um país melhor, são uma minoria é só ver os candidatos, não há renovações são sempre  as mesmas cartas marcadas, o apedeuta sempre diz, eu não gosto de política e gosta de que? Eu é que não sei por que reclamam das coisas. Participem selvícolas em quanto é tempo, não fiquem por aí parado sem conhecer o seu país e seus governantes, saiam da toca e dê o seu grito retumbante e tenha orgulho de ser brasileiro.

.

             É desta maneira que nos expressamos através da fala, tudo aquilo que a verbalização oferece a cada dia está perdendo essa forma de se comunicar com o outro.

           Essa forma de comunicação, com o advento da tecnologia que a cada momento apresenta ao mercado mundial um aparelho novo para a comunicação dos “humanos”, que vão se transformando na sua essência um ser cada vez mais individual.

           O que vemos no hoje são as pessoas que cada vez mais vão tornando a vida sendo dividida com a máquina.

           O diálogo entre as pessoas deixou de ser algo relevante, porque preferem a conversa a distancia, muitas vezes sem mesmo conhecer. Os amigos estão desaparecendo e as máquinas vão substituindo sem que as pessoas percebam.

           Não sou contra o novo, mais como se apropriam dele e tem muitos que gostam de viver assim é o futuro que se apresenta cada vez mais com pessoas estressadas, ansiosas e esquisitas não havendo mais o diálogo mutuo entre as pessoas, morando no mesmo prédio nem no local apropriado para se fazer amigos e conversar, são estranho no ninho.

           Para onde vão esses “humanos”? E como vão viver no futuro bem próximo ou já estão desaparecendo, porque o bom dia, o boa tarde e  o boa noite e outras formas de cumprimentos já estão desaparecendo, será que são os Neandertais que estão de volta ou já são pós “humanos” querendo se transformar em transumanos caminhando para a robotização? Eu é que nada sei do que sabia e você sabe.

Começou no dia 20/12/13 depois da meia noite, ele acordou e olhou para a parede de seu quarto e enxergou tudo multe colorido na parede branca, então acordou a sua mulher e falou para ela que o levasse para o hospital que ele estava morrendo, ela logo ligou para seu filho e este foi lhe buscar  e foram para a emergência do hospital. Neste momento começava a minha saga. Dois meses antes eu e minha esposa tínhamos feito vários exames como: tomografia computadorizada, exame de sangue completo, abdominal, doopler, e consultas médicas. E a minha esposa tinha diabete, doenças coronarianas e pressão alta. Eu tenho três pontes de safena, três tromboses na perna esquerda e esofagite, mas todas as doenças com acompanhamento médico e tomando remédios. O diagnóstico médico naquela altura era de que estávamos bem. Mais no dia que tive essas visões e fui para a emergência não detectaram nada e me deram alta médica. Retornei para casa com esposa e filhos, com alucinações e não sabia onde estava. Foi aí que minha esposa vendo meu estado de dores me levou de volta ao hospital pela segunda vez. Chegando lá diagnosticaram que havia problemas na vesícula e com os remédios poderia controlar, enquanto ia ao médico para marcar uma possível cirurgia. E eu estava com a barriga fora do normal. Nestas buscas eu já estava mais pra lá do que pra cá, retornei novamente para a emergência, nesta altura pela terceira vez apresentando vômitos e fortes dores na barriga e minha esposa novamente me levou ao hospital. Chegando lá havia um médico que estava de plantão e disse ao colega que viu os vômitos e exames e avisou que era vesícula, a mesma já estava necrosando e era caso de operação chegando a dizer como é que foi dado alta por duas vezes a esse paciente já apresentando este quadro clínico desde a sua primeira ida à emergência. Para não entrar mais em detalhes sofri muito, UTI, apartamento no hospital, dieta zero, e intravenoso, intubação pelo nariz para a retirada do suco gástrico e lavagens durante uns 15 dias. Todos os familiares já estavam esperando a minha morte. Depois dos dias de internamento finalmente recebi alta com 15 quilos a menos, mas sai com dores nos movimentos peristálticos. Comecei a me alimentar quando cheguei à minha casa ingerindo muito pouca alimentação. Na volta fui recebido pela minha esposa cardíaca e diabética recebendo-me muito bem, casa arrumada, tudo pronto e solicitou um barbeiro para vir à minha casa pra cortar meu cabelo e fazer a minha barba. Meu filho, nora e neta passaram o sábado e domingo conosco. Mas ela acompanhava as minhas dores. Na segunda-feira dia 06/01/14 teve as sua dores com pressão alta. Foi atendida pela Vitalmed no início da noite chegando a ficarem 4 horas dando atendimento. Na madrugada do dia 07/01/14 ela desmaiou e entrou em óbito. Eu e meu neto de 20 anos e minha filha que a esta altura veio de sua casa para ver a mãe e estávamos tentando salvar o que já estava consumado. Minha esposa era muito querida e amada por todos. Eu continuava com minhas dores. Como morava eu e minha esposa, a minha filha, meu genro e meus netos me levaram para a sua casa. Meu neto disse, “eu durmo no chão mais meu vô não pode ficar aqui”, levaram-me para a sua residência. O enterro foi na terça-feira (07/01/14) às 16h e eu não pude comparecer. Logo após receber a notícia do enterro fiz meu primeiro movimento peristáltico, justamente na hora em que ela foi sepultada e aí acabou a dor (milagre de Ana Maria). Continuei no apartamento da minha filha. Na sexta-feira à noite dia 10/01/14 acordei sentindo dores na perna direita, aí a minha filha chamou meu genro e disse que não ia deixar o outro morrer e levaram-me de volta ao hospital para fazer um doppler nas pernas. O técnico levou mais de 40 minutos e foi logo afirmando que o paciente estava com coágulos na virilha, procurei  um médico especialista particular e ficou confirmado a minha quarta trombose ,o mesmo disse que eu teria que ser internado com urgência, telefonou para um médico seu amigo que por coincidência era pelo meu plano de saúde e era meu médico. Ele autorizou mais uma internação com urgência, teria que ficar na horizontal, fazer exames de sangue para ver o nível da protrombina, começando novos sofrimentos com doses de anticoagulantes. Quando veio o primeiro resultado estava menos de um. Fiquei no hospital mais de uma semana. Já com nível de 3.8 sai do hospital com a recomendação de ficar em casa na horizontal por um mês  realizando exames periódicos a cada cinco dias com retorno ao médico. No início só podia andar dez minutos. Estou tomando Marevan para o resto da vida e continuarei fazendo exames periódicos e gradativamente vão aumentando os espaços continuando sempre o tratamento, pois me tornei um trombolítico. Este meu relato é para as pessoas não ficarem por aí propalando que não tem nada, só Deus é quem sabe do nosso destino, as máquinas falham e os homens também. Tem um que nunca falha “ Deus” foi ele quem me salvou mais uma vez. Confirmado pelo médico que chamou a família e disse  quem me salvou foi Deus ele apenas puxou o fio.

O amistoso já morreu e sobreviveu algumas vezes porque Deus quis que fosse assim. Ninguém é bambambã, cada um tem sua missão se Deus não quis me levar é porque ainda sou útil pra meus irmãos, pois nasci no amor incondicional e nele vou morrer, um dia quando Deus quiser, ele vai mandar me chamar, porque ele sabe que eu sou um dos seus filhos.

             Esses alfarrábios desse apedeuta é para avisar que não se pode confiar mais na primeira tomografia computadorizada, abdominais e outros exames, o certo é uma contra prova, a leitura de um médico, não é a mesma de um técnico que faz os exames, por esse motivo, muitas pessoas morrem porque não foi detectado nos exames, dois meses antes os sinais de uma vesícula já em estado de ser operada. Os médicos devem ouvir mais os pacientes e mandar repetir os exames e tirar as dúvidas e encontrar o verdadeiro problema das queixas de seus pacientes. Ninguém procura um médico sem ter nada, o que está faltando é o comprometimento do prometido com o outro que um dia poderá ser você? A paciência de ouvir o outro são coisas raras hoje na prática da medicina, por essas e outras os médicos que no antes era um sacerdócio, no hoje é apenas mais um profissional. Mais vos digo que toda regra tem sua exceção.

 

DSCF1750

           HOMOSAPIENS

        Acredito que vim do universo, para apreender e ensinar com o tempo que me foi dado.

            Nasci e renasci várias vezes na luta pela sobrevivência por muitos anos neste planeta de “humanos”, descendente de Neandertais, sapiens e mais duas raças que se perderam no longo tempo de uma caminhada.

            E com esses conhecimentos, aprendi que não existe sangue azul, na realidade cheguei à conclusão devido às misturas no percurso de muitos anos: Não passamos de vira-latas sem a mínima consciência do que se conhece como um ser único e universal, porque ainda caminhamos como nossos ancestrais não são necessários explicar porque todos já sabem nossa evolução no SER, até o momento são grãos de areia no planeta terra.

            O homem é um visitante passageiro que jamais cumpriu o prometido no antes, seja bíblico ou não, cometem os mesmos erros de sempre, jamais repartirá o pão como professou o mestre Jesus, o que se ver no hoje é o salve-se quem puder.

           Morre-se no TER é esse verbo que todos conhecem e propalam sempre em causa própria.

           O amistoso vai sair do palco, mais caminhará fazendo o seu papel que é viver no SER, no antes, no hoje e no depois.

 

IMAGEM NEANDERTAL

     Sim existe ainda existe neste terceiro milênio, enclausurando cada vez mais os que sabem ou nada sabem, mas digo sempre eu sei. Será? O que vemos no hoje são pessoas se individualizando cada vez mais atrás das máquinas sozinho na sua caverna escondido, muitos, quinze ou mais horas por dia e ficando cada vez mais ansiosas no seu mundo sem viver a vida.

      Neste mundo novo, não se faz mais perguntas por que já sabem não é? Sócrates era considerado sábio não porque soubesse todas as perguntas certas, mas porque sabia fazer as perguntas certas.

      Vivemos no momento do já sei ninguém quer mais perguntar a faculdade da vida, se Sócrates vivesse no hoje, não haveria mais perguntas, porque todos já sabem mesmo sem terem lido um livro, a máquina lhe basta.

      As provas dos ditados do ENEN mostram que nem sempre as máquinas sabem tudo não é? Ou não, todos gostam do fácil e aí retornam as cavernas escuras e ficam sem perguntar por que existe? É porque, às vezes mente.

      Uma pergunta é uma abertura à criação, uma pergunta quer uma companheira.

       Pois é: o apedeuta aqui sempre pergunta como vai você? O livro velho e bolorento que está em uma prateleira qualquer nas bibliotecas esperando as traças fazerem o seu papel, cada vez mais vão deixando de chamar este livro, de a faculdade da vida.

 

cavernaluz

 

           escuridão

               O que eu tenho, sinto-me só como se estivesse no escuro, mais há muita claridade neste século, não sei por que desta escuridão que adentra nos meus pensamentos, fico querendo expressar algo que está dentro de mim e expulsar essas coisas que não consigo entender, se vem do antes para expressar-me no depois, mas, quem quer ler o que não se entende os porquês do hoje.

               Não sei se avancei ou estou ficando para trás, sem entender esse novo múltiplo de grandes novidades que são uma constante para que eu possa pensar se sei, ou nada sei do que sabia.

               Quero me comprometer para entender esse tsunami de conhecimentos demasiadamente tão rápidos que se torna um tormento para que eu possa pensar o que sei ou o que nada sei e nem o que sabia? Muitos dormem e poucos estão acordados para entender o hoje e o avassalador do amanhã? Só Sofia pode responder, ou ainda está procurando o tudo ou o nada.

Publicidade
Visitas
Tempo